terça-feira, 4 de dezembro de 2012

La educacion prohibida

http://www.youtube.com/watch?v=n9KeDTMEYSE



Vale a pena assistir!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Mediação da aprendizagem

Sugestão de leitura, principalmente para quem atua em área de educação:




"Mediação da aprendizagem: Contribuições de Feurstein e de Vygotsky" de Marcos Meier e Sandra Garcia.



Trata-se de um enriquecimento acerca da teoria da mediação da aprendizagem, proposta por Feurstein, acerca do papel de mediador do educador no processo de aprendizagem, entre o conteúdo proposto e a assimilação, diga-se aprendizado, que o aluno obterá e sua transcendência para a vida social.



Muito válido à quem se importa e se motiva em ser uma figura modificadora/transformadora no meio educacional, familiar e social.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

A história de amor

“E num encontro a dois, fizeram-se um só...”




Descobriram o âmago de sua essência juntos a sós, e no profundo de seus

olhares, enxergaram a verdade que se lhes ocultava há tempos.



São o infinito...são o amor...são mais do que tudo aquilo, mais do a maior dor.



Julgava-lhes o mundo, desde a mais previsível sapiência. A luta estava

travada, a consciência de que algo maior está por vir. Não há mais como

coexistir como mero expectador dessa vida, de suas vidas...mas já sabiam

disso. Somente faltavam se ajuntar – a munição que lhes cabia - para ver-se

fortes, e tornar-se mais do que já o eram.



São lagrimas e coração, mas também pulmões e razão...



A esperança é o seu calor, sabem que podem haver atalhos, mas que não

se lhes leva ao objetivo em comum afinal... As criptonitas estão em seus

caminhos, quer-se deixá-los fracos, a razão desconhece-se de fato.



Não querem sucumbir às dúvidas, que por vezes mostram-se concretas e

convenientes: como a maçã envenenada, que ataca diretamente a razão e

afeta as emoções.



Deles é o mundo, porque dele querem desfrutar, descobrir e se

redescobrirem...



São meros mortais? Talvez não... Mas se o forem, são o do mais peculiar tipo...

os dos que não crêem que limitados estão em sua mortalidade.



E juntos, causam o seu particular abalo sísmico no cosmos!

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

De olho nas eleições gente!

Faltam menos de 40 dias para irmos as urnas votar e escolher nossos representantes municipais. É momento de sermos críticos, observadores e cidadãos conscientes.

Não nos deixemos levar por promessas vãs e demagogia!

E adquiramos o hábito de no pós eleições, cobrar os novos representantes por melhorias necessárias ao povo.

Política é a gente quem faz, se não está bom do jeito que está, as mudanças somente cabem a nós.

Não se interessa? Passivamente das margem à dominação.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Constatação

Ainda não alcancei o topo do que almejo;alguns me consideram um fracasso e outros, um potencial. Mas o fato é que a cada dia me torno mais observadora,mais calejada,mas também mais humana, ao passo de que não sou perfeita, mas também não sou vítima...

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Ética: será que temos?

Ética é um conjunto de valores de uma sociedade, resultante de seus valores culturais, moral, político e religioso.
É fazer o certo, agir corretamente em qualquer situação, é ter empatia, se colocar no lugar do próximo, para não prejudicá-lo. É se perguntar: Quais consequências trará?

Todo ser ético sabe que é preciso ser um  cidadão consciente, atuante, esclarecido, crítico. É o saber se colocar, inserir na sociedade em que vive em benefício dos demais, tendo a consciência de que suas  mesmo que pequenas ações, agregam para se fazer a diferença no âmbito social.

Sempre indago meus alunos sobre quais são as ações do cidadão ético, e eles geralmente respondem que são os atos de não roubar, não matar, não ser mal educado e fazer algum tipo de serviço social; e num exercício de reflexão, pergunto se por exemplo eles costumam comprar, ou se já compraram alguma vez, CD/DVD pirateados; ao que todos respondem que sim, de maneira natural, como sendo uma atitude óbvia. É daí que questiono, mas será que isso é ético?

Ajudar a financiar a pirataria gera diversas consequências maléficas à sociedade, como por exemplo a sonegação de impostos, o financiamento do tráfico de intorpecentes e o de armas, que estão na maioria das vezes, atrelados a essa prática desonesta.

O que podemos concluir, portanto, que ser ético, justo, moral, não é tão simples e mensurável como se imagina. É um exercício diário de superação, de motivação a oferecer sempre o seu melhor, independente de qualquer justificativa, e ainda mais, independente de toda a corrupção que nos cerca, afinal, isso não nos permite sermos complacentes ao ponto de deixarmos tudo como está, ou pior, de sermos como eles.

Bem, as eleições estão aí, essa é sempre a nossa chance de mudar...



quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Chaupezinho amarelo

"Era a Chapeuzinho Amarelo.


Amarelada de medo.

Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho.



Já não ria.

Em festa, não aparecia.

Não subia escada, nem descia.

Não estava resfriada, mas tossia.

Ouvia conto de fada, e estremecia.

Não brincava mais de nada, nem de amarelinha.



Tinha medo de trovão.

Minhoca, pra ela, era cobra.

E nunca apanhava sol, porque tinha medo da sombra.



Não ia pra fora pra não se sujar.

Não tomava sopa pra não ensopar.

Não tomava banho pra não descolar.

Não falava nada pra não engasgar.

Não ficava em pé com medo de cair.

Então vivia parada, deitada, mas sem dormir, com medo de pesadelo.

Era a Chapeuzinho Amarelo…



E de todos os medos que tinha

O medo mais que medonho era o medo do tal do LOBO.

Um LOBO que nunca se via,

que morava lá pra longe,

do outro lado da montanha,

num buraco da Alemanha,

cheio de teia de aranha,

numa terra tão estranha,

que vai ver que o tal do LOBO

nem existia.



Mesmo assim a Chapeuzinho

tinha cada vez mais medo do medo do medo

do medo de um dia encontrar um LOBO.

Um LOBO que não existia.



E Chapeuzinho amarelo,

de tanto pensar no LOBO,

de tanto sonhar com o LOBO,

de tanto esperar o LOBO,

um dia topou com ele

que era assim:

carão de LOBO,

olhão de LOBO,

jeitão de LOBO,

e principalmente um bocão

tão grande que era capaz de comer duas avós,

um caçador, rei, princesa, sete panelas de arroz…

e um chapéu de sobremesa.



Finalizando…



Mas o engraçado é que,

assim que encontrou o LOBO,

a Chapeuzinho Amarelo

foi perdendo aquele medo:

o medo do medo do medo do medo que tinha do LOBO.

Foi ficando só com um pouco de medo daquele lobo.

Depois acabou o medo e ela ficou só com o lobo.



O lobo ficou chateado de ver aquela menina

olhando pra cara dele,

só que sem o medo dele.

Ficou mesmo envergonhado, triste, murcho e branco-azedo,

porque um lobo, tirado o medo, é um arremedo de lobo.

É feito um lobo sem pelo.

Um lobo pelado.

O lobo ficou chateado.



Ele gritou: sou um LOBO!

Mas a Chapeuzinho, nada.

E ele gritou: EU SOU UM LOBO!!!

E a Chapeuzinho deu risada.

E ele berrou: EU SOU UM LOBO!!!!!!!!!!



Chapeuzinho, já meio enjoada,

com vontade de brincar de outra coisa.

Ele então gritou bem forte aquele seu nome de LOBO

umas vinte e cinco vezes,

que era pro medo ir voltando e a menininha saber

com quem não estava falando:

LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO BO LO



Aí, Chapeuzinho encheu e disse:

"Pára assim! Agora! Já! Do jeito que você tá!"

E o lobo parado assim, do jeito que o lobo estava, já não era mais um LO-BO.

Era um BO-LO.

Um bolo de lobo fofo, tremendo que nem pudim, com medo de Chapeuzim.

Com medo de ser comido, com vela e tudo, inteirim.

Chapeuzinho não comeu aquele bolo de lobo,

porque sempre preferiu de chocolate.



Aliás, ela agora come de tudo, menos sola de sapato.

Não tem mais medo de chuva, nem foge de carrapato.

Cai, levanta, se machuca, vai à praia, entra no mato,

Trepa em árvore, rouba fruta, depois joga amarelinha,

com o primo da vizinha, com a filha do jornaleiro,

com a sobrinha da madrinha

e o neto do sapateiro.



Mesmo quando está sozinha, inventa uma brincadeira.

E transforma em companheiro cada medo que ela tinha."

                                                                                        Chico Buarque de Holanda

terça-feira, 31 de julho de 2012

Ritmo da vida

"E dá pra entender,
o que o ser humano quer ter?
E dá para lutar,
sem se saber onde chegar?
Com os pés no chão
vá a luta
e siga em frente;
mas sonhar
é a essência,
é viver o que se sente.

Se é pra reclamar,
que se leve a algum
lugar.
Se é pra perceber,
que se seja que
o querer,
é compreender,
que a fé
deve estar na gente
pra valer.

Dê sentido,
faça valer.
Sorria sem
um porquê.
Questione,
levante.
Chore,
provoque...

Viva as pequenas coisas,
preze os pequenos gestos,
seja o que considere concreto,
ou mesmo que incerto,
que seja o seu protesto,
seu manifesto.

Pois a luta é sua!

Somos seres humanos,
e que não sejamos como
os outros.
Que a visão seja aberta,
que não haja limites
à criação,
à percepção,
ao coração...

Ouça as batidas arrítmicas,
dance sua própria música,
crie-a!
Esse é o balanço da vida.
Com notas muitas vezes fora de tom,
em descompasso.
mas não se renda ao atraso!

Embale e balance
conforme o seu imaginário...

Esse é o estado de um sonhador...

Como eu,
e espero que como você também!"




sábado, 7 de julho de 2012

A menina do Vale

O livro de Bel Pesce que leva o titulo acima, é imprescindível à quem pretende ou quer saber mais sobre empreender.
É o exemplo de uma jovem brasileira que prova e comprova que sonhar e crêr no impossível é possível .

Daí me lembro e deixo como sugestão uma música recente da banda Charlie Brown Jr. - "Só os loucos sabem", que tem minha frase predileta: "e o impossível é só questão de opinião!".






terça-feira, 15 de maio de 2012

Ate quando?

Até Quando? Gabriel O Pensador
Não adianta olhar pro céu, com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer
Até quando você vai ficar usando rédea?
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea? (Pobre, rico, ou classe média).
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
Muda que o medo é um modo de fazer censura.

Até quando você vai levando?
(Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando?
(Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente, seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante, você tá sem emprego e a sua filha tá gestante
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo, você que é inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!

Refrão

A polícia matou o estudante, falou que era bandido, chamou de traficante.
A justiça prendeu o pé-rapado, soltou o deputado... e absolveu os PMs de vigário!

Refrão

A polícia só existe pra manter você na lei, lei do silêncio, lei do mais fraco: ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco.
A programação existe pra manter você na frente, na frente da TV, que é pra te entreter, que é pra você não ver que o programado é você.
Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar.
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar.
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá.
Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar.
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar.
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar.
Escola, esmola!
Favela, cadeia!
Sem terra, enterra!
Sem renda, se renda!
Não! Não!!

Refrão

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro!
Até quando você vai ficar levando porrada, até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai ficar de saco de pancada?
Até quando você vai levando?


segunda-feira, 30 de abril de 2012

Irmã da alma

Poesia de minha autoria, em homenagem a minha amiga/irmã Marcelle Viana Sempre escutei que “Os amigos são os Irmãos que escolhemos” Mas creio que seja Mais que isso pois, Penetram nossa alma E causam um burburinho A nós por dentro. Há tempos não Conhecia alguém Como você, E daí, não mais Pude esquecer. Que o amor fraterno Dá segurança E esperança, É alegria e Companhia, só Boa como a sua. Me expresso melhor Por palavras, E é por isso que digo, Que és minha irmã Da alma.
01/05/12: Dia do trabalho "A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores. Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes. Fatos importantes relacionados ao 1º de maio no Brasil: - Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer) - Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores". Enfim, historicamente é uma data cheia de significados importantes ao Brasil e ao mundo, porém temos muito a conquistar como trabalhadores e muito a fazer como empregadores, principalmente em nosso país. O índice de trabalho informal é bem representativo, e isso resulta em uma quantidade imensa de trabalhadores sem amparo social junto a Previdência. São pessoas sem ver estabilidade numa aposentadoria minimamente digna, auxílio doença, auxílio maternidade,auxílio acidente, FGTS e dentre diversas outras coisas, que vem e visa uma certa qualidade a um trabalhador. Se ainda há muitos que não tem essa oportunidade, ou pior, vivem em condições de trabalho degradantes e de escravidão, não há sentido, ainda, de se comemorar esse dia como dia de vitória; e isso não é ser pessimista, mas ser extremamente realista. Devemos sim; não somente nessa data, mas sempre, como dever de cidadãos conscientes; utilizar esse momento para reivindicar, lutar e fazer acontecer o nosso futuro melhor hoje, porque o amanhã será consequência do que fizermos.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Prevenção aos males

Leiam o artigo do link dessa postagem e em seguida o meu comentario, tambem postado no site da revista "Carta Capital", mas que segue abaixo:

Sou jundiaiense, e alem de cidadã, sou tecnica em saneamento, podendo então, falar com propriedade sobre a questão do tratamento de afluentes e de efluentes na minha região e no Brasil.
E de extrema importância, para começar a se pensar em saude publica, buscar meios de prevenção das doenças, e tudo se inicia por medidas "simples" de higiene e saneamento.
Oferecer agua fluoretada e clorada a população e condições de minimizar o contato com coliformes fecais e efluentes em geral, deveriam ser o minimo a saude publica nacional.
Não se trata de "luxo", como muitos veem o que se realiza em Jundiai, mas modelo do que deve ser o ideal.
Pensar no hoje, para termos um futuro melhor!
Infelizmente, todo esse "desenvolvimento" em saneamento, trouxe onerações ao nosso municipio, como alto custo de vida e especulação imobiliaria, pois se "vende" nosso municipio como "um dos melhores lugares para se viver no Brasil".
Todo lugar tem de ser o melhor lugar para a nossa população!

sexta-feira, 30 de março de 2012

"A pobreza não é uma aberração cultural ou uma falha de caráter, como a "cultura da pobreza" sustentou. A pobreza é a falta de dinheiro."

BARBARA EHRENREICH

O que foi/é a cultura da pobreza?
Foi algo idealizado por um escritor Norte Americano acerca do "perfil" dos pobres norte-americanos, como sendo pessoas sendo cultura, sem valores, sem ambições, ou seja, sem ideais.
Esse pensamento se enraizou na mente das classes médias em todo mundo e é a motivação dos preconceitos entre classes.
E daí gera-se outros tipos de preconceitos: inter-raciais/xenofobia (como o que ocorreu à pouco na França).

A frase acima de Barbara Ehrenreich é de minha extrema concordância. Dar-se justificativa acerca da existência desses "párias" da sociedade, como "escolha" de vida e não como consequência econômica do Capitalismo (como o desemprego), é subestimar a inteligência do povo, incluindo a dos pobres, porque sim, eles/nós pensam(os)!

quinta-feira, 15 de março de 2012

Tentando e lutando,
e nem sempre conquistando.
Buscando e batalhando,
e nem sempre vencendo.
Mas persistir nas batalhas,
nos é essencial,
somente assim
para no final da guerra
a paz enfim reinar.
Quais são as suas esperanças,
povo meu?
Sair ilesos das crises
e desfrutar do que
Deus nos deu.
Tento acreditar
no que para os outros
possa ser impossível.
Mas não há nada não,
se isso for ser louco,
que delirante eu seja
diante da monotonia
e passividade
que minha nação
apresenta.
Digo que muito há
de bom,
nas pessoas daqui,
ou dali,
mas o importante
é crer em mim
e havendo de crer
no que para mim
há de vir.
pois somente quero
ser feliz,
e por aqui.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Meus desejos à todos para 2012!

Desejo a todos um 2012 de esperanças, de oportunidades, de saúde e forças para continuarmos a lutar. Que tenhamos muita fé e perseverança. Sempre felizes, mas sem útopias de que uma simples "virada" de um ano à outro mudará tudo. É somente um momento que deve ser de alegrias e de convivência com as pessoas que amamos, e que por isso mesmo, torna-se um momento especial. E que venha mais um ano em nossas vidas, porque a vida sim, é um milagre, que devemos comemorar sempre. Que mudemos nosso pensamento em relação ao próximo verdadeiramente, sem essa passiva bandeira da paz que somente se levanta nessa época de maneira vazia, por ser de praxe. Que amemos com o amor de verdadeiros cristãos! Feliz 2012,simples e verdadeiramente feliz.

É nisso em que acredito!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A Privataria Tucana

O problema não são as privatizações em si, mas sim privatizar as instituições públicas a preço de banana, e pior ainda, privatizar o que deveria ser de controle do Estado por trazer retornos financeiros ao país para ser investido na sociedade. Porque ter passado para a iniciativa privada o que poderia ter ficado nas mãos do Estado?
Os argumentos adotados foram retorno financeiro pelas "vendas" e tirar o "peso das costas" do Governo em relação as instituições privatizadas. Mas o que vemos na prática foi que as privatizações foram feitas a preço de sucata, isso quando os valores foram recebidos devidamente pelo Estado.
Será que isso foi positivo de fato como se prega pelos tucanos? Para as devidas conclusões e respostas, somente lendo "A Privataria Tucana".