terça-feira, 30 de agosto de 2011

Importância da intervenção Estatal na Economia dos países

Como organizar-se e assegurar a sobrevivência da espécie humana na nossa casa comum: A Terra, garantindo ao maior número de pessoas acesso a recursos básicos que lhes possibilitem viver com dignidade?
A relação de Estado e Sociedade vem sendo construida com a história da própria humanidade, movida por conflitos, interesses, interações e sonhos.
Mas entendamos o que são Sociedade e Estado:

Sociedade: é uma entidade que surge da experiência da vida coletiva, possuindo características próprias e que transcendem aos indivíduos que a ela pertençam.
O Estado: surgiu da necessidade de se estabelecer um acordo entre indivíduos da sociedade com o objetivo de diminuir os conflitos existentes.

Com o advento da idade moderna, surge o Estado absolutista, que tinha como característica básica a centralização do poder político e administrativo, unificando:
- fronteiras;
- lingua;
- cultura;
- economia;
- e poderio militar.
Para institucionalizar o poder e as relações de Estado e Sociedade, surgiram as constituições escritas dos Estados-Nações, que são as Cartas Magnas que regem um país.

Já o liberalismo encarece os direitos naturais do homem, tolera o Estado como um mal necessário e exige, para prevenir eventuais abusos, a separação de poderes de forma definitiva em : "Espírito das Leis".

É uma tese que em si já se anula, pois se "devemos" ser libertos do Estado, porque então ele continuaria sendo um agente na sociedade, mesmo como um "mal necessário".

O Estado deve sim intervir na sociedade e na economia, e prover a população as condições para que as pessoas possam viver plenamente suas vidas.
Não falo aqui de assistencialismo, e sim de propiciar condições para que o povo possa ter trabalhos dignos e condições de saúde,educação e sustento.

Por isso,sim, sou a favor da Intervenção Estatal na economia!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Aula: 29/08/11

Hoje numa aula que dei acerca de valores pessoais - ética. Fiz uma dinâmica em grupo com os alunos questionando-os acerca dos princípios éticos e morais.

O que é ser ético socialmente? Todos nós agimos com ética?

A resposta unanime foi: "as pessoas não agem com ética, somente querem se dar bem passando por cima dos outros", e "ninguém age com ética".

Essas respostas foram a deixa para discutirmos as ações cidadãs na sociedade em que vivemos.

Onde fazer o certo parece não ser viável, porque demonstra humildade e, nas palavras de meus alunos, ser uma pessoa "chata".

Corrupção por parte dos políticos é anti-ético, é crime, mas e comprar um dvd ou cd pirateado, não o é? Colar numa prova na escola, também não?

São ações contra a cidadania também, dentre outras,como sonegar impostos, não honrar com as próprias dívidas, e etc.

É fácil "apontar o dedo" na direção dos governos e colocar a culpa da volência e de todos o problemas da sociedade. Mas e assumir os nossos próprios erros?

É preciso informação, é preciso elucidar a mente de quem nos rodeia.

Está sendo esse o nosso papel como educadores, ou também, como podemos ser chamados: disseminadores.

Disseminadores do que? De informação, da ética, da cidadania com um todo.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Retrato de uma sala de aula: 25/08/11

Trabalho numa escola, que além do curso que ministro - Gestão Empresarial - há cursos voltados para a área de informática. E hoje, um dos professores pediu para os alunos redigirem uma redação no word sobre o seguinte tema: "Educação no Brasil".
Ao final da aula, ele chamou-me para ler a redação de um de seus alunos. Fiquei pasmem com os erros de grafia, de concordância e falta de informação e coerência desse jovem sobre o ambiente em sua volta, no qual ele mesmo participa e interage.
Infelizmente nosso sistema educacional é muito deficiente, mas também muitos jovens vivem numa ignorância cultural sem precedentes, algo já herdado de sua família.
Abaixo, o texto completo para sua análise e conclusões acerca de nossa educação.

Mas pergunto: É esse o nosso futuro? Se sim, então o que será do nosso país?

"Educação no Brasil está péssimo, o governo não ta ligando para a nossas educação nos países por exemplo: ele só ta investindo para o brasil ficar mais bonito.
No entanto o Brasil está mudando muitas coisas está mais se preocupando com a obras dos lugares, e no desenvolvimento e precisa de uma boa aparência, está também investindo nos jogos olímpicos de 2016.
Na Educação do Brasil o professor não está querendo dar mais aulas por os aulas estar péssimos e ruim e não querer aprender mais do aprendizagem. Isso acaba prejudicando mais nos estudos das escolas.
Os professores estão reclamando dos pagamentos que são muitos poucos e eles acaba mudando de escola por um desses motivos também, é hoje em dia encontram se muitas crianças adolescentes analfabetos por não ter o estudo completo e por não aprender direito sobre as matérias que são explicadas e dadas durante as aulas.
E esses é um dos motivos dos jovens e das crianças que acontecem no Brasil pela educação de forma ao Brasil, é um dos motivos dos jovem e das crianças que acontecem no Brasil pela educação de forma ao Brasil;
O governo não está se relacionando com os problemas dado ao países e precisa melhorar muito
."

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Professores: mais que úteis, essenciais!



Acessem o link e leiam a notícia, que não somente me indigna, mas me motiva a preocupações quanto aos nossos políticos:

http://noticias.terra.com.br/educacao/noticias/0,,OI5290202-EI8266,00-Professores+sao+inuteis+e+nao+gostam+de+dar+aula+diz+vereador.html

É triste pessoas com essa mentalidade. Enquanto nosso país não colocar educação como prioridade para com a sociedade, não haverão mudanças contundentes, não haverão melhorias ao povo e a si próprio.

Nem todos obtêm senso crítico "no berço", é preciso pessoas que estimulem o aprendizado desde a criança até o adulto. O conhecimento abre mentes e modifica/salva vidas!

Pensamento social

"Que sejamos o melhor do que o ser humano possa ser para com o próximo. Essa deve ser a recompensa na Terra, e não a felicidade do mundo".

Hoje,a caminho do trabalho, estava eu no carro com o meu pai, ouvindo o noticiário da nossa região no rádio,quando noticiaram que o Governo Dilma não dará reajuste estipulado pelo Governo Lula no ano de 2010, para os aposentados, em 2012.

O reajuste seria acima das metas inflacionárias de cada ano, para os aposentados que recebam salário acima de um salário mínimo (hoje vigente em R$545,00), o que continuará sendo reajustado conforme as metas inflacionárias (já em legislação vigente).

Não explicou-se a motivação do "corte" no reajuste, mas há somente duas motivações:

- Falta de verbas públicas,porque esses pagamentos podem resultar em "desfalque" orçamentário;
- e,reajustamento dessa verba para investimento em outros setores, de maior necessidade.

Racionalizando acerca desse fato, cheguei a conclusão de que se for a primeira motivação, é hora de "colocar ordem na casa", que no caso é o Estado brasileiro, e para isso, é preciso reorganizar as verbas públicas, combater a corrupção e investir nas necessidades prioritárias ao povo (como saúde,educação,alimentação e saneamento).

Já se for a segunda motivação,é plausível investir-se no que trará benefícios, no que tange a mudanças de vida da população.
Isso é viver em sociedade, o que pra mim, são princípios socialistas, de fato.

Meu pai é aposentado, e recebe de salário aposentadoria mais do que um salário mínimo. Daí indagamos,eu e ele, seria bom ele obter esse reajuste? Sim seria. Mas mudaria a vida de nossa família? Não, não mudaria.

Agora algo como o Bolsa Família, onde R$100,00 mudam as expectativas de vida de toda uma família e quiçá a de toda uma região (como a região árida no sertão nordetino) e/ou reajustes no valor da aposentadoria de quem recebe um salário mínimo como benefício, o que vem a custear os gastos com medicação dos idosos beneficiários ou custos com assistência a sua saúde; Aí sim, isso seria fazer a diferença!

Sei que se bombardearão críticas a Presidente Dilma acerca dessa sua decisão, mas antes de entrarmos também nessa "onda", muitas vezes motivadas pela oposição partidária ao Governo,analisemos os fatos em si e os verdadeiros benefícios ou malefícios que possam surgir.