terça-feira, 16 de agosto de 2011

Pensamento social

"Que sejamos o melhor do que o ser humano possa ser para com o próximo. Essa deve ser a recompensa na Terra, e não a felicidade do mundo".

Hoje,a caminho do trabalho, estava eu no carro com o meu pai, ouvindo o noticiário da nossa região no rádio,quando noticiaram que o Governo Dilma não dará reajuste estipulado pelo Governo Lula no ano de 2010, para os aposentados, em 2012.

O reajuste seria acima das metas inflacionárias de cada ano, para os aposentados que recebam salário acima de um salário mínimo (hoje vigente em R$545,00), o que continuará sendo reajustado conforme as metas inflacionárias (já em legislação vigente).

Não explicou-se a motivação do "corte" no reajuste, mas há somente duas motivações:

- Falta de verbas públicas,porque esses pagamentos podem resultar em "desfalque" orçamentário;
- e,reajustamento dessa verba para investimento em outros setores, de maior necessidade.

Racionalizando acerca desse fato, cheguei a conclusão de que se for a primeira motivação, é hora de "colocar ordem na casa", que no caso é o Estado brasileiro, e para isso, é preciso reorganizar as verbas públicas, combater a corrupção e investir nas necessidades prioritárias ao povo (como saúde,educação,alimentação e saneamento).

Já se for a segunda motivação,é plausível investir-se no que trará benefícios, no que tange a mudanças de vida da população.
Isso é viver em sociedade, o que pra mim, são princípios socialistas, de fato.

Meu pai é aposentado, e recebe de salário aposentadoria mais do que um salário mínimo. Daí indagamos,eu e ele, seria bom ele obter esse reajuste? Sim seria. Mas mudaria a vida de nossa família? Não, não mudaria.

Agora algo como o Bolsa Família, onde R$100,00 mudam as expectativas de vida de toda uma família e quiçá a de toda uma região (como a região árida no sertão nordetino) e/ou reajustes no valor da aposentadoria de quem recebe um salário mínimo como benefício, o que vem a custear os gastos com medicação dos idosos beneficiários ou custos com assistência a sua saúde; Aí sim, isso seria fazer a diferença!

Sei que se bombardearão críticas a Presidente Dilma acerca dessa sua decisão, mas antes de entrarmos também nessa "onda", muitas vezes motivadas pela oposição partidária ao Governo,analisemos os fatos em si e os verdadeiros benefícios ou malefícios que possam surgir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário