segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Novo salário mínimo

E mais uma vez é o povo quem perde.
Os alimentos inflacionam (tome por exemplo os preços da carne bovina brasileira)e o poder de compra real do povo só diminui.
O que significa então esse aumento de R$5,00 no salário mínimo do trabalhador(que passa de R$540,00 para R$545,00)?
Nenhuma mudança significativa,como dei o exemplo da carne,não dá nem para comprar 1kg de carne de "segunda".Não custeia gastos com remédios e nem melhora a alimentação básica de ninguém (não dá para comprar o arroz e feijão de cada dia).
Lembrando que o salário mínimo por constituição deve prover o bem estar e as condições mínimas de subsistência a uma família.
Realmente,eu não esperava um aumento significativo nesse inicio do governo Dilma,mas o que me irrita profundamente é o modo como nossos dignissimos deputados fizeram alardes com esse assunto.Sendo que quando trata-se de aumento salarial para eles,tudo o proposto parece muito pouco.E quando trata-se do povo,é uma dificuldade para se aprovar mísseros R$5,00!
Infelizmente temos de considerar esse aumento como uma vitória do Governo diante da realidade do Congresso Nacional brasileiro.
Mas se tratando do povo,temos de considerar mais uma vez,como uma derrota.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Afinal, o que é o amor?

Quando se vive,é mais do
que humano;
quando se sente,é pura
poesia e canto.
O amor romântico
pode ser sofrível,
se correspondido não for;
mas é um sentimento
inerente à vida,
sem ele não existe
calor,
não se vive seu ardor.

O amor fraterno
é o que ainda dá
sabor doce ao
universo,
hoje tão perverso;
Tem o poder
transformador,
pode curar
qualquer dor;
mas também
traz saudades,inseguranças
e desabor,
porque é um sentimento
tão forte
que muitas vezes não
cabe em si,
enfim o amor é algo
que não tme explicação,
simplesmente é assim...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Meus desejos

Estou inconformada,como é difícil uma mulher ter uma vida legal,ser amada,amar intensamente,sem medo de conseguir ou não constituir sua família,ter sua própria vida,sem parecer masculinizada,conseguir casar-se com um homem bom,romântico,amigo,fiel.
Ganhar dinheiro,tendo uma carreira sólida,ser reconhecida,de renome,obter glórias e conquistas pelo reconhecimento de seu esforço.
Não quero que nós mulheres sejamos vistas como mero brinquedo,como objeto nas mãos de um homem;temos direito e o dever de ser felizes.De que homens maravilhosos tenham sentimentos por nós, que haja conosco na verdade,com amor,por uma vida inteira juntos.
Precisamos de nosso lugar no mundo.Porque ao que me parece,ainda está escondido de nossos olhos,de nosso pleno merecimento,de nossos corações.
Quero que possamos fazer planos e realizá-los,de ver a luz ao final do túnel,de enxergar o horizonte.De não ter vergonha de sonhar com contos de fadas,porque isso não nos torna levianas ou fúteis,somente mulheres de verdade.
Desejo que todas as mulheres do mundo sejam felizes,que não sofram mais,que sejam fortes,amparadas,amadas.Que os caras liguem quando o prometem,que mandem flores,chocolates,lhes escrevam poemas e lhes tratem devidamente.
Desejo que todas obtenham sucesso no que escolherem fazer de suas vidas.Mas também,quem assim vive,não precise mais vender o corpo para sobreviver,e nem se deixar vender pelo motivo que for.
Que todas nós não fujamos de nossa natureza.Deus nos fez belas,pelo simples (na verdade não tão simplers assim)fato de ter nos feitos mulheres.Que é aquela que gera a vida, aquela que aguenta dores insuportáveis aos homens.
Espero aprender sempre mais e mais,com a vida,com as pessoas,com meus erros,meus acertos,com as pessoas que amo,com as que me fazem sofrer,com os homens,com os livros e a partir das emoções.Principalmente com as não tão positivas,que são as que exatamente me motivam a escrever,explanar,pensar,duvidar - e a partir daí,ter sonhos,esperanças - e assim viver.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Mais um pouco de poesia...

Essa é uma homenagem a minha sobrinha Lívia,que completou 1 ano no domingo último:


Nosso brilho

Você pode não ser
uma estrela,
mas nasceu a
brilhar.
tem os olhos mais
vivos que já vimos,
é uma mescla
de energia e
doçura no ar.

Tão pequena,
mas grandes
transformações
foi capaz
de fazer.
Tú existes a
somente 1
ano,
mas é como
se a vida
inteira
esperassemos
por você.

Só desejamos
que tú sempre
sejas feliz,
ah,como nos
alegra o seu
sorrir.
Você é o maior
presente de Deus,
nossa menina.
que o seu
cmainho seja
de conquistas,
pequena Lívia.

Você pode não ser
uma estrela,
mas nasceu a
brilhar.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sociedade doente

Estava eu hoje no quintal de casa com minha sobrinha,olhando o movimento da rua.
Onde moro,infelizmente,o tráfico de drogas tomou conta,e propaga-se de uma maneira tão evidente e desavergonhada,que ainda me assusta ver.
Descia um caminhão com dois rapazes,pararam na primeira esquina,onde havia meia dúzia de garotos que encarregam-se do comércio local de entorpecentes.
Qualquer pessoa que por ali passava,observava o que ocorria,mas os envolvidos na transação pouco importavam-se com os mais curiosos.
Infelizmente, esse tipo de cena não é um privilégio só meu,mas de praticamente todo o país.É uma doença, que está matando nossa sociedade.As pessoas refugiam-se de seus problemas em bebidas alcoólicas e drogas,para obter um "alívio" momentâneo em suas vidas, o que depois mostra-se o contrário,o acarretamento de um problema muito maior ao indivíduo.
O pior, é que os não envolvidos também pagam por essa sociedade doente,sejam os familiares dos dependentes ou os demais cidadãos,já que o tráfico está intimamente ligado a violência urbana.
E por falar em violência urbana,ontem eu ouvia uma entrevista na rádio CBN Campinas,com um médico cujo nome não recordo no momento,que discorria o assunto da obesidade no Brasil,onde quase mais da metade da população é considerada obesa (ou seja,acima do peso considerado saudável).Ele foi perguntado sobre o que está levando a sociedade a essa doença crônica; ele respondeu que vai-se muito além da questão nutricional da população.O povo tem tornado-se sedentário:em parte devido aos trabalhos urbanos (principalmente os de cunho administrativo)e as facilidades tecnológicas e de alimentação;mas que também, grande parcela da "culpa" recaí sobre a violência urbana.As pessoas não podem mais sair as ruas para caminhar,dar passeios em seu bairro ou permitir que seus filhos brinquem nas ruas,porque o medo impera,o tráfico e a bandidagem comandam nossos espaços.
E daí,volto no inicio do texto.Minha sobrinha tem somente 1 ano de idade,se continuarmos a residir no mesmo local,provavelmente ela nunca brincará na rua,como eu e meus irmãos faziamos,viveremos com medo por ela.
São os nossos pequenos que já nascem nessa sociedade doente,e doentes sociais,assim como nós,provavelmente também serão.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Vitória do povo

Finalmente,após 19 dias de manifestações do povo egipcio,hoje a população obteve vitória democrática junto a ditadura de Mubarak, que perdurava no país a mais de 30 anos.
É uma prova prática de que a voz do povo unido é mais forte do que qualquer poder instaurado no mundo,mas isso só pode ocorrer se as pessoas tiverem consciência de que as mudanças são necessárias e de que qualquer luta a favor da maioria vale a pena.
O povo não pode deixar-se enganar ou se contentar com a corrupção e a falta de liberdade e direitos,nem crer que a má administração pública é apenas culpa dos políticos;é nosso dever como cidadão exigir democracia de fato,cobrar respostas concretas de nossos governantes,ou até mesmo,no caso do Egito,depô-lo mesmo que na base da perseverância.
Logicamente,esse é apenas o início da transição pela qual o país passa,ainda há muito a ser feito,muito a ser restaurado,principalmente em sua economia (que durante tantos anos sofreu "arombos" sem precedentes);mas o fato de hoje já é um motivo de comemoração,e isso no mundo inteiro.
É o mundo oriental se modernizando, e de algum modo,dando exemplos ao mundo ocidental,muitas vezes tão demagogo e pouco prático no que se refere a democracia.
O que espero e desejo,é que outros paises do Oriente Médio (principalmente a Arábia Saudita) sigam o exemplo do Egito e vençam!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O ser humano vê,ouve,cheira,toca,
enfim,tem diversos sentidos à experimentar.
Mas me indago se todos sentimos da mesma maneira.
Quero dizer,todos enxergamos as mesmas cores
mas cada um tem uma maneira de ver o mundo.
Todos sentimos os sabores,
mas cada um tem uma preferência específica,
seja doce,salgado,amargo,azedo.
Todos sentimos os aromas,
mas apenas uns perfumes nos atraem.
Todos convivemos em sociedade,
mas cada um de nós porta-se
de uma maneira.
Tem suas opiniões,partidarismos
e modo ético e moral,
conforme seu estilo de vida,educação
e tudo o mais.
Cada pessoa é única,
e isso nos faz diferentes uns dos outros.
E daí, o respeito nas diferenças,
crenças e opiniões é necessário.
Pois cada um tem uma maneira de ver
e viver a vida.E a grande graça de tudo
está justamente nisso.
Pois imagine um mundo sem debates,
reflexões e aprendizados?
Mas o mundo deve viver sem preconceitos,
discriminações e violência.

"Conclusões de Aninha"

Estavam ali parados.Marido e mulher.
Esperavam o carro. E foi que veio aquela roça
tímida,humilde,sofrida.
Contou que o fogo,lá longe,tinha queimado seu rancho,
e tudo que tinha dentro.
Estava ali no comércio pedindo um auxílio para levantar
novo rancho e comprar suas pobrezinhas.

O homem ouviu. Abriu a carteira tirou uma cédula,
entregou sem palavra.
A mulher ouviu. Perguntou,indagou,especulou,aconselhou,
se comoveu e disse que Nossa Senhora havia de ajudar.
E não abriu a bolsa.
Qual dos dois ajudou mais?

Donde se infere que o homem ajuda sem participar
e a mulher participa sem ajudar.

Da mesma forma aquela sentença:
"A quem te pedir peixe,dá uma vara de pescar".
Pensando bem,não só a vara de pescar,também a linhada,
o anzol,a chumbada,a isca,apontar um poço piscoso
e ensinar a paciência do pescador.
Você faria isso leitor?
Antes que tudo isto se fizesse
o desvalido não morreria de fome?
Conclusão:
Na prática,a teoria é outra.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Reflexão do dia...

Quem ensina o que sabe e aprende com quem ensina, vive uma vida plena!
Quem sou eu para deter todo o conhecimento comigo?
Quem sou eu para crêr que nada mais tenho a aprender?
Quem abre a mente e o coração à vida,colherá o inimaginável aos reclusos,
viverá o impensável aos fracos,
e adquirirá a sabedoria que poucos conquistam durante a vida,
mesmo aos mais vividos em tempo.
Não deve haver pretensões quanto a isso,de ser o mais sabedor de todos,
mas deve haver sonhos a serem sonhados sempre,
pensamentos a serem divagados e postos em prática em favor da gente.
Amor,caridade e doação,
são as palavras de ação.