sábado, 15 de janeiro de 2011

Sensibilidade e empatia já,meu povo!

Como é dificil colocar-me no lugar do outro,de entender suas titudes e compartilhar de seus sentimentos;não pela minha ótica,mas como se eu estivesse no lugar da outra pessoa.
Na verdade,o dificil é estar disposto a questionamentos e reflexões,pois quando exerço a empatia (que é o ato de colocar-me no lugar do outro) eu entendo o outro como ser humano,e me sensibilizo diante do seu "eu".E é justamente aí em que as barreiras apresentam-se;quando sensibilizo-me com o outro,tenho de transpor meus preconceitos,minhas idéias feitas e as minhas "verdades" absolutas,pois somente assim não caio em julgamentos - o pior defeito do ser humano.
Mas afinal,porque tneho de me sensibilizar com o outro,me preocupar com o seu sofirmento,com suas dúvidas,se tneho a minha vida para cuidar?Se tenho meus problemas para solucionar?
Porque somente asism poderemos construir um mundo melhor,tão almejado por todos´,porém na tentativa de edificação por tão poucos.Vivemos num mundo egoísta,materialista,segregado e corruptível.As desiguladades existem, e está enraizado em nós culturalmente,que melhorias só podem ser conquistadas individualmente e por méritos materiais ou que preocpuações sociais somente devem advir dos governos;esquecemos que a força coletiva é que conquista as mudanças necessárias, isso é processo histórico, e é como diz uma belíssima canção de John Lennon que traduzo aqui: "Sonho que se sonha só,é só um sonho que se sonha só,mas sonho que se sonha junto,é realidade..."
É fácil julgar ações de drogados,traficantes,prostitutas,julgar as condições dos sem instrução,dos favelados;mas e procurar saber o que vem por detrás dessas realidades, o que faz dessas pessoas serem o que são?Será que para combater os males da nossa sociedade não precisamos entrar nesses questionamentos?
Sensibilidade e empatia já,meu povo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário