segunda-feira, 22 de junho de 2009

Sustentabilidade ambiental

O desenvolvimento sustentável ao nível global e especificamente brasileiro, só é possível se houverem mudanças drásticas no modelo capitalista vigente.
A degradação ambiental só diminuirá e poderemos ter uma idéia de preservação, se os interesses de acumulação do capitalismo passarem a ter dimensões menores, e que haja real consciência do futuro breve e devastador que o meio ambiente terá, caso pequenas e grandes medidas à favor da preservação ambiental não sejam tomadas agora. Já em relação à Amazônia, o imprescindível é o investimento em ciência, tecnologia e em educação no país, principalmente no que diz respeito aos habitantes da região amazônica.
Por fim, pode até ser utopia romper com o sistema econômico vigente para que se preserve os bens naturais do planeta, mas se não forem tomadas providências urgentes quanto à preservação do ambiente natural em que estamos inseridos hoje, amanhã nossos netos nem saberão o que é ambiente natural.


Finalmente, fica-nos um questionamento, conforme propõe o economista Gilberto Dupas:“Há, pois, fortes evidências de que a civilização está em xeque. Urge aos governos e às instituições internacionais tomarem medidas preventivas drásticas imediatas em nome dos óbvios interesses dos nossos descendentes. Mas, como fazê-lo, se o modelo de acumulação que rege o capitalismo global exige contínuo aumento de consumo e sucateamento de produtos, acelerando brutalmente o uso de recursos naturais escassos? O dilema é ao mesmo tempo simples e brutal: ou domamos o modelo ou envenenamos o planeta, sacrificando de vez a vida humana saudável sobre a terra”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário